domingo, 16 de maio de 2010

De volta ao amigo

Várias vezes ensaiei vir aqui escrever durante esses 5 meses de 2010. Já passou 150 dias do ano, e muita coisa aconteceu. Na balança, 80% foram boas. O Carnaval com o bloco foi ótimo, algumas festas, pessoas que conheci, viagens, muita coisa legal aconteceu esse ano. Este espaço se tornou um meio de escrever nas madrugas sozinho. Sim, considero esse blog um amigo, do qual venho escrever algumas coisas que ainda incomodam.

Fui sexta-feira a Caçapava, representar o deputado que trabalho em uma festa que comemorou o aniversário do prefeito. Nasci, cresci em Caçapava e, lá construí os melhores momentos da minha vida. Isso é totalmente dolorido lembrar quando se anda pelas ruas e se lembra que tudo não passa de passado. Não é fácil chegar lá, andar na rua principal e lembrar-se que ali vivi os melhores dias da minha vida. Comentei isso com meu amigo Raul Vilaverde, ele viu que não consegui segurar algumas lágrimas. Chegar na minha antiga casa (onde mora a minha mãe hoje), é lembrar de tanta coisa que aconteceu, que marcou, que ainda incomoda. Essas coisas só falo aqui, nesse blog, que é sim, um dos meus melhores amigos.

Semana que vem irei lá, batizar meu afilhado, e mais uma vez toda a lembrança volta. É por esses motivos que não gosto de ir a Caçapava, porque sei que lá é só lembranças que fazem o peito doer.

3 comentários:

Marlinha disse...

tão mimimi nas tuas palavras..

Anne! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ella disse...
Este comentário foi removido pelo autor.